20 agosto 2010

13 agosto 2010

Chão de Giz Zé Ramalho



"Eu desço dessa solidão
Espalho coisas sobre um chão de giz
Ah, meros devaneios tolos a me torturar
Fotografias recortadas em jornais de folhas, amiúde...
Eu vou te jogar num pano de guardar confetes
Eu vou te jogar num pano de guardar confetes
Disparo balas de canhão
É inútil pois existe um grão-vizir
Há tantas violetas velhas sem um colibri
Queria usar, quem sabe, uma camisa de força ou de Vênus
Mas não vou gozar de nós apenas um cigarro
Nem vou lhe beijar, gastando assim o meu batom
Agora pego um caminhão, na lona vou a nocaute outra vez
Pra sempre fui acorrentado no seu calcanhar
Meus vinte anos de boy, that's over baby! Freud explica
Não vou me sujar fumando apenas um cigarro
Nem vou lhe beijar gastando assim o meu batom
Quanto ao pano dos confetes, já passou meu carnaval
E isso explica por que o sexo é assunto popular.
No mais
Estou indo embora
No mais
Estou indo embora
No mais "

09 agosto 2010

Estresse

Esse período de provas finais foi terrível, muito estudo, pouco sono. Cheguei a ter pesadelos em que eu estava estudando e não sabia a matéria, acordava e lia mais. Um horror! Mas vai passar, vai acabar. A faculdade um dia acaba.

07 agosto 2010

A quem interessar possa

Filmes

Coco antes de Chanel
Hora de voltar (já havia visto, mas é muito bom)
500 dias com ela

06 agosto 2010

Muita bizarrice, até pra mim

É diferente de brigar com alguém e dizer coisas que não deveria, você se sente mal, mas depois passa. Lavou, tá novo.
Bizarro é você se sentir mal por ter sido legal com alguém, ter feito alguma coisa pensando em alguém, e se arrepender disso.
Isto é invertido.

Lixo

Acordei do avesso. Descansada, mas do avesso. Depois desses dias todos de descontrole alimentar, estou achando ótimo não ter um espelho de corpo inteiro em casa. Muito chocolate, muito café, muito biscoito, e minha bunda deve estar uó, porque a minha pele está. Futilidades a parte, eu já estou me sentindo uma merda, desinteressante, burra, mas horrorosa não, né.>
KKKKKKKKKKKKKK