09 abril 2009

memória olfativa

A primeira coisa q falei "nossa, que medo". A estória é a seguinte, em um dia de cahaçada na casa de uns amigos eu esqueci uma pulseira lá. Na casa (reza a lenda) eles viram a pulseira e ficaram especulando de quem poderia ser "Acho que é da L..." "Não, é da L.", até que um deles pegou a pulseira e cheirou, e concluiu "É da Ruana!".
Como assim cheirou????????????????????????????????????????????Que medo!!!!!!!!!!
Conversando com o tal amigo cheirador de pulseiras ele disse que pra ele a coisa mais marcante das pessoas é o cheiro (?!?!?!?) MEDO!!!!!!!!!!
kkkkkk
É assim, eu até entendo, acho esquisito e engraçado, mas cheirar a pulseira foi uó.
Pra mim, essa coisa de cheiro é MUITO próximo. Tipo, qdo alguém dorme c vc, qdo vc namora, qdo uma pessoa usa a bilhões de anos o mesmo perfume, aí, sim, eu reconheço, mas cheirar um objeto, pra mim é meio surreal demais.
Ninguém mandou perguntar, até parece que eu não tô acostumada com as esquisitices dos meus amigos.

2 comentários:

Uóschinton Valdiscleison disse...

Oi Rueda!
volte sempre ao meu Bróg! obrigado pela visita
Beijao

Zaira disse...

gataaaaaa
ta t falei... o tal cheidaror de pulseiras é macabrinhoooo... ele tem uma macabrez sobrenatural....
hihi
bj